Benefícios da romã

roma-beneficios-nutricao-joyce

A romã (Punica Granatum L.), uma “fruta” muito comum nessa época do ano é oriunda da Grécia, Síria, Chipre e do Oriente Próximo. Os gregos a consideravam o símbolo do amor e da fecundidade, enquanto os judeus acreditam que ela é um sinal de prosperidade para o ano novo. Vários estudos demonstram que ela contém propriedades antiinflamatórias, imunomoduladoras e antioxidantes devido à presença dos compostos fenólicos, ajudando na prevenção de várias doenças crônicas.

Pesquisas com extrato metanólico obtido da polpa da romã foi capaz de inibir em até 74,21% a formação da úlcera gástrica, em conjunto com uma diminuição da lipoperoxidação local e acréscimo dos níveis das enzimas glutationa (GSH), glutationa peroxidase (GPx), catalase (CAT) e superóxido dismutase (SOD), antioxidantes naturais do organismo. Outros estudos têm demonstrado que os compostos fenólicos, principalmente o ácido gálico, da romã são possíveis inibidores do crescimento de tumores de mama e de próstata.

Suas sementes são ricas em ácidos graxos essenciais e fitoesteróis.  Além disso, a fruta é rica em proteínas, fibras, vitaminas, minerais e isoflavonas que promovem efeitos benéficos à saúde. De acordo com os estudos ela ajuda no controle do perfil lipídico contribuindo na prevenção da obesidade e doenças cardiovasculares. Ela pode agir como inibidora da lipase e como supressora de apetite e por isso não deve ser consumida em grandes quantidades. A dose ideal deve ser prescrita por um nutricionista.

As habilidades da romã em combater o estresse oxidativo, aumentar a atividade do óxido nítrico e modular a inflamação são responsáveis pelo constante interesse da comunidade científica em estudá-la. As suas propriedades são decorrentes da presença de fitoquímicos como as antocianinas, os fenólicos, os elagitaninos, os flavonóides e os óleos essenciais. Além da presença de fibras, vitaminas antioxidantes (A e C) e minerais como o potássio, o cálcio, o fósforo, o magnésio e o sódio.

No caso das doenças cardiovasculares o estresse oxidativo reduz os níveis do vasodilatador óxido nítrico, provocando danos ao tecido, promovendo a oxidação protéica e o dando ao DNA e, induzindo respostas inflamatórias. A romã atua atenuando o processo inflamatório (oxidação do LDL), melhorando o quadro de aterosclerose. Um dos maiores riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares é a dislipidemia e a romã melhora o perfil lipídico contribuindo para a queda desse risco.

Vários estudos apontam a sua função anticancerígena, pois possui atividade anti-proliferativa, anti-invasiva e pró-apoptótica das células tumorais. Ela ainda diminui as citocinas inflamatórias responsáveis pelos danos ao DNA, como a COX-2 e a TNF-alfa e, a expressão gênica dessas células evitando a sua proliferação e crescimento. Além disso, possui atividade hipoglicêmica por inibir a alfa glicosidade na mucosa intestinal, diminuindo a absorção da glicose.

roma-beneficios-nutricao-joyce2

Romã e pele

A romã é uma fruta de alto valor nutricional e medicinal, pois é multifuncional e proporciona inúmeros benefícios à saúde diminuindo o risco de várias doenças. A inflamação é a primeira defesa fisiológica do organismo, entretanto essa inflamação à longo prazo provoca disfunções sistêmicas. Os estudos apontam as citocinas e enzimas pró-inflamatórias como as responsáveis por esse processo. Outros estudos relatam a ação do ácido punícico presente no óleo de semente de romã como antiinflamatório.

Os danos à pele ocorrem devido ao processo natural de envelhecimento e à exposição crônica ao sol, que pode causar imunossupressão, aumento de estresse oxidativo, câncer de pele e queimaduras. Pesquisas demonstram que os compostos fenólicos presentes na romã estimulam a proliferação de queratinócitos, a produção de fibroblastos e a síntese do pró colágeno tipo 1, resultando na regeneração da derme e da epiderme, contribuindo assim para a saúde da pele.

Pesquisadores demonstraram as propriedades quimiopreventivas do extrato de romã para os fibroblastos contra os danos provocados pelos raios UVA e UVB. Eles atribuem essas propriedades à redução na produção dos radicais livres e um aumento na capacidade antioxidante intracelular. Ela também atua inibindo a proliferação de melanócitos mostrando a sua função como uma agente fotoquimiopreventiva.

roma-beneficios-nutricao-joyce3

Romã e exercícios

O exercício excêntrico provoca dor muscular tardia e se houver um dano muscular agudo ocorrerá uma inflamação local, estresse oxidativo e liberação de proteases dependentes de cálcio. Vários dias são necessários para a recuperação muscular e atualmente estudos vêm sendo realizados com frutas contendo polifenóis, como a romã, na melhora desse processo de recuperação da força muscular.

Eles acreditam que os polifenóis atuem na melhora do estresse oxidativo e do processo inflamatório. Um estudo de 2010 publicado na American College of Sports Medicine com o consumo quatro dias antes dos exercícios e quatro dias depois, de extrato de romã mostrou que os elagitaninos, polifenóis presentes na fruta, melhoraram a força muscular, entretanto, não constataram benefícios relacionados ao processo inflamatório e de dano muscular.

 

Referências:

AL-MUAMMAR, M.N.; KHAN, F. Obesity: The preventive role of the pomegranate (Punica granatum), Nutrition, v.28, 2012.

JARDINI, F.A. et al. COMPOSTOS FENÓLICOS DA POLPA E SEMENTES DE ROMÃ (PUNICA GRANATUM, L.): ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E PROTETORA EM CÉLULAS MDCK, Alim. Nutr., Araraquara, v. 21, n. 4, p. 509-517, 2010.

VIUDA-MARTOS, M. et al. Pomegranate and its Many Functional Components as Related to Human Health: A Review. Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety, v.9, 2010.

TROMBOLD, J.R. et al. Ellagitannin consumption improves strenghth recovery 2-3d after eccentric exercice. Medicine & Science in Sports & Exercise, 2010.

4 ideias sobre “Benefícios da romã

  1. Dora Beyruti

    Meus avós eram do Líbano e me ensinaram comer romã da seguinte forma:
    Retire todos os grãos da romã coloque numa tigela, adicione água gelada até cobrir os grãos.
    Adicione 2colheres de sopa de açúcar ou 12 gotas de adoçante líquido.
    Junte 3 colheres de sopa de água de flor de laranjeira. Misture bem e deixe gelar.
    Come-se como salada de frutas. É delicioso!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>