Consumo de vegetais e redução no risco de câncer de cólon

Um novo estudo enfatiza a importância para a saúde de comer muitos vegetais, como repolho, brócolis e couve. Pesquisadores do Francis Crick Institute, em Londres, no Reino Unido, descobriram que manter ratos com uma dieta rica em compostos conhecidos como indol-3-carbinol (I3C) – que vem de tais vegetais – impediu que os intestinos dos animais se inflamassem e desenvolvessem câncer de cólon. O câncer de cólon geralmente começa como um crescimento, ou pólipo, no revestimento do cólon ou do intestino grosso. Pode levar muitos anos para o câncer se desenvolver a partir de um pólipo e nem todos os pólipos se tornam cancerosos. As novas descobertas são as primeiras a fornecer “evidências concretas” de como o I3C dietético – através de seu efeito sobre uma proteína celular conhecida como receptor de hidrocarboneto de arila (AhR) – protege o intestino da inflamação e do câncer. Um dos trabalhos de AhR no intestino é captar sinais ambientais e passá-los para as células do sistema imunológico e outras células do revestimento. Esses sinais são importantes para proteger o trato digestivo dos sinais de promoção da inflamação que vêm dos “trilhões de bactérias” que vivem nele. Outro papel importante desempenhado pelo AhR é ajudar as células-tronco a se transformarem em células especializadas do revestimento intestinal que produzem muco protetor e ajudam a extrair nutrientes dos alimentos. Quando o AhR está ausente ou não funciona adequadamente, as células-tronco não se convertem em células de trabalho no revestimento intestinal, mas “se dividem incontrolavelmente”. A divisão celular descontrolada pode levar a crescimentos anormais que podem se tornar malignos ou cancerígenos.

Referência Metidji, A. ET al. The Environmental Sensor AHR Protects from Inflammatory Damage by Maintaining Intestinal Stem Cell Homeostasis and Barrier Integrity. Immunity, August, 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *