Alimentos para turbinar a atividade física

13 de abril de 2016

Como regra geral, uma refeição pré-treino deve conter cerca de 150-300kcal (mais para homens ou para aqueles realizando exercícios de longa duração ou alta intensidade por mais de 30 minutos) e rica em carboidratos, como pães, laticínios desnatados e, frutas. O que você come após o exercício também é importante. Os carboidratos irão ajudar a repor os estoques de glicogênio (combustível primário durante exercícios de moderada a alta intensidade) e, a proteína irá ajudar a reconstruir e reparar o dano causado ao tecido muscular e estimular o ganho de massa magra. Cada pessoa tolera melhor um certo tipo de alimento e descobrir o que funciona melhor para cada um é a chave.

protein, carbs, fat, fiber

 

Continue lendo

Cabelo e saúde

11 de abril de 2016

Algumas condições e medicamentos podem afetar o seu organismo assim como o seu cabelo. A caspa, por exemplo, pode ocorrer devido ao supercrescimento de um fungo. Outros possíveis fatores de risco incluem a pele oleosa, estresse, obesidade, frio, tempo seco e, ter eczema ou psoríase. Se a caspa for amarela e oleosa o quadro é chamado de dermatite seborréica, a qual é uma condição da pele inflamatória relacionada a hormônios, fungos e, até mesmo alguns problemas neurológicos. É tratada com xampus anti-caspa e, em casos severos com medicamentos anti-fúngicos e esteroidais.

caspa cabelo e saúde

Continue lendo

Dicas para diminuir o colesterol e evitar problemas cardíacos

8 de abril de 2016

Diminuir o colesterol tem mostrado reduzir o risco de doença cardíaca. Mesmo se você está tomando um medicamento para baixar o colesterol, a dieta e o exercício podem ajudar a uma saúde cardíaca e vascular ótima. Na verdade, alguns tipos de colesterol são necessários para um funcionamento adequado do corpo. Mas, gordura saturada e colesterol aumentam os níveis de LDL o colesterol “ruim”. Altos níveis de LDL podem causar placas que se acumulam nas artérias, levando a doenças cardíacas e derrame. O HDL é um colesterol “bom” e ajuda a eliminar o LDL do sangue. É possível diminuir o LDL e aumentar o HDL com a dieta.

como reduzir o colesterol

Continue lendo

Como inserir gorduras saudáveis na dieta

6 de abril de 2016

Os peixes gordurosos como o salmão, arenque, sardinha, truta e atum são ótimas fontes de ômega-3. Essas gorduras são boas e ajudam a manter o coração saudável. Ele ainda ajuda a manter o cérebro ativo, especialmente conforme envelhecemos. A Associação Cardíaca Americana sugere o consumo de duas porções de peixe gorduroso por semana. O abacate é uma fruta rica em gorduras insaturadas, ótimas para a saúde cardíaca e amenizar sintomas de osteoartrite. Quando você come abacate com outros alimentos, você ajuda o corpo a absorver melhor os nutrientes.

como inserir gorduras saudaveis na sua dieta

Continue lendo

Deficiência de vitamina D e risco de Alzheimer

4 de abril de 2016

A doença de Alzheimer (DA) é a forma mais comum de demência em idosos. Por ser uma vitamina lipossolúvel, a vitamina D possui uma série de efeitos promotores de saúde e tem benefícios terapêuticos potenciais em combater várias desordens, incluindo as não esqueléticas e aquelas associadas ao envelhecimento. Estudos têm indicado que a deficiência de vitamina D é prevalente na DA e em pacientes com demência. Baixos níveis dessa vitamina também pode ser um potencial fator de risco para o desenvolvimento da DA e demência. No entanto, há uma falta de uma avaliação compreensiva se a vitamina D está relacionada com um maior risco de desenvolvimento de DA e demência.

Alzheimer e a falta de vitamina d

Continue lendo

Como o estresse afeta a sua alimentação

1 de abril de 2016

O estresse pode causar uma desordem de compulsão alimentar. É comum em pessoas com essa desordem usar a comida para lidar com tensão e outras emoções que querem evitar, como raiva, tristeza e tédio. Isso pode levar a um ciclo vicioso de compulsão alimentar: muito estresse = a excesso de ingestão calórica. Após a compulsão, a pessoa se sente mal ou preocupada sobre o ganho de peso o que a torna mais estressada. Uma em cada quatro pessoas que tem compulsão alimentar tem outra condição de saúde mental chamada de desordem de estresse pós-traumático (TEPT). Durante momentos difíceis o corpo produz o hormônio cortisol que aumenta a fome. Se você tem uma desordem de compulsão alimentar o seu nível de cortisol já é alto, aumentando ainda mais a fome.

estresse e a compulsao alimentar

Continue lendo