Arquivo do autor:Joyce Rouvier

Razões pelas quais você não consegue perder peso

18 de outubro de 2018

Quando você perde peso, seu corpo reage. Você pode ser capaz de perder muito peso no começo, sem muito esforço. No entanto, a perda de peso pode diminuir ou parar completamente após um tempo. Um platô de perda de peso pode ser explicado pelo ganho muscular, alimentos não digeridos e flutuações na água corporal. Se a balança não se mover, você ainda pode estar perdendo gordura. Manter um diário alimentar pode ser útil quando você está tentando perder peso. Uma baixa ingestão de proteína pode levar seus esforços de perda de peso a um impasse. Certifique-se de comer muitos alimentos ricos em proteínas. Se a sua perda de peso parece ter parado, é possível que você esteja comendo demais. As pessoas freqüentemente superestimam sua ingestão de calorias. Certifique-se de basear sua dieta em alimentos integrais. Comer muita comida processada pode arruinar o seu sucesso na perda de peso.

O treinamento de força é uma maneira eficaz de perder gordura. Previne a perda de massa muscular frequentemente associada à perda de peso e ajuda a manter a perda de gordura em longo prazo. Se você costuma abusar da comida, isso pode explicar por que sua balança não parece ceder. Certifique-se de fazer cardio regularmente. Isso ajuda você a queimar gordura, especialmente em torno da sua cintura. A falta de exercício pode ser uma razão para um patamar de perda de peso. Evitar todas as bebidas açucaradas é uma excelente estratégia de perda de peso. Elas costumam representar uma parte significativa da ingestão de calorias das pessoas. A falta de sono de qualidade é um forte fator de risco para a obesidade. Também pode impedir o progresso da perda de peso. Se você é incapaz de perder peso, considere tentar uma dieta pobre em carboidratos. Muitos estudos mostram que uma dieta pobre em carboidratos pode ser uma estratégia eficaz de perda de peso.

Comer com muita freqüência pode resultar em ingestão excessiva de calorias, reduzindo seus esforços de perda de peso. Para reduzir a ingestão de calorias, beba um copo de água antes das refeições. Beber água também pode aumentar o número de calorias que você queima. As bebidas alcoólicas são geralmente ricas em calorias. Se você optar por beber álcool, bebidas destiladas com bebidas de zero caloria são provavelmente as melhores opções quando você está fazendo dieta. Sempre coma atentamente ao tentar perder peso. Comer sem consciência é uma das principais razões pelas quais as pessoas lutam para perder peso. Condições médicas como hipotireoidismo, apneia do sono e SOP podem estar atrapalhando seus esforços de perda de peso. Se você tem fortes desejos alimentares ou vício em comida, a perda de peso pode ser muito difícil. Considere procurar ajuda profissional. Se você atingiu um patamar de perda de peso, pode simplesmente ter feito dieta por muito tempo. Talvez seja hora de dar um tempo. Dieta não é uma solução em longo prazo. Se você deseja perder peso e mantê-lo em longo prazo, concentre-se em adotar hábitos de vida mais saudáveis.

Referência:
Brehm, B. J. et al. A randomized trial comparing a very low carbohydrate diet and a calorie-restricted low fat diet on body weight and cardiovascular risk factors in healthy women. J Clin Endocrinol Metab. 2003 Apr;88(4):1617-23.
Hoertel, H. A. ET al. A randomized crossover, pilot study examining the effects of a normal protein vs. high protein breakfast on food cravings and reward signals in overweight/obese “breakfast skipping”, late-adolescent girls. Nutr J. 2014 Aug 6;13:80. doi: 10.1186/1475-2891-1380.
Hunter, G. R. ET al. Resistance training conserves fat-free mass and resting energy expenditure following weight loss. Obesity (Silver Spring). 2008 May;16(5):1045-51.

Benefícios do suco de cranberry

17 de outubro de 2018

Algumas pesquisas descobriram que o suco de cranberry pode prevenir infecções, retardar ou reduzir a gravidade de doenças crônicas e prevenir danos oxidativos relacionados à idade. Para a maioria das pessoas saudáveis, o suco de cranberry é seguro. A pesquisa sobre os benefícios do suco de cranberry é principalmente preliminar, mas os benefícios antioxidantes e antibacterianos parecem promissores. Alguns dos produtos químicos no suco de cranberry são antioxidantes ou compostos que combatem os radicais livres nocivos. A presença de antioxidantes significa que cranberries e suco de cranberry podem ajudar a combater os danos relacionados à idade nos tecidos do corpo. Um estudo de 2011 descobriu que as substâncias químicas presentes nos cranberries promoviam uma melhor atividade antioxidante, quanto mais baixo o pH. Esse estudo também descobriu que essas frutas vermelhas eram significativamente mais potentes antioxidantes do que o suco de cranberry, embora o suco de cranberry ainda oferecesse alguns benefícios.

Estudos mostram que vários ingredientes do suco de cranberry podem melhorar a saúde do coração. Eles são ricos em produtos químicos chamados polifenóis que podem apoiar a saúde do coração. Os efeitos antibacterianos do suco de cranberry foram relatados para reduzir a incidência de infecções do trato urinário em camundongos, de acordo com um estudo de 2017 em Frontiers in Microbiology. Acredita-se que a redução da incidência de ITU seja devida à capacidade das propriedades antibacterianas de reduzir a colonização da Escherichia coli na bexiga. A bactéria, que é mais conhecida como E. coli, é a causa da maioria das ITUs. Há evidências crescentes de que os fitoquímicos contidos nos cranberries desempenham um papel importante na saúde digestiva.

Algumas pesquisas descobriram que o suco de cranberry pode interagir com certos medicamentos. Uma preocupação é que eles podem intensificar os efeitos de um anticoagulante chamado varfarina. A pesquisa sobre outras drogas é menos consistente. As pessoas devem escolher variedades que não sejam concentradas, sem adição de açúcar, para aproveitar ao máximo o suco de cranberry. Como alternativa, uma pessoa pode considerar fazer vitaminas de cranberry frescos em casa, colocando-as no liquidificador com outros ingredientes. Adicionar uma fruta doce, como uma laranja, pode ajudá-la a ter um sabor mais doce.

Referência Caillet, S. et al. Antioxidant and antiradical properties of cranberry juice and extracts. Food Research International, Volume 44, Issue 5, June 2011, Pages 1408-1413.
Jensen. H.D. ET al. Cranberry Juice and Combinations of Its Organic Acids Are Effective against Experimental Urinary Tract Infection. Front Microbiol. 2017; 8: 542.

Vitamina E e Cabelo

11 de outubro de 2018

A vitamina E é um nutriente solúvel em gordura que está disponível a partir de várias fontes alimentares, bem como na forma de suplemento. Algumas pessoas acreditam que a vitamina E tem um impacto positivo na saúde do cabelo, embora mais pesquisas sejam necessárias para apoiar essa teoria. A maioria das alegações sobre o papel da vitamina E na saúde do cabelo está relacionada às suas propriedades antioxidantes. Eles se concentram na ideia de que podem reduzir os danos às células e melhorar o crescimento do cabelo. A vitamina E pode ajudar a sustentar o couro cabeludo e os cabelos saudáveis, pois tem efeitos antioxidantes naturais que podem ajudar a manter o crescimento do cabelo. Há algumas evidências limitadas para apoiar a alegação de que a vitamina E pode ajudar a prevenir a queda de cabelo.

Segundo algumas pessoas, a vitamina E pode ajudar a repor o brilho que o cabelo perde como resultado de danos. Há uma pesquisa limitada sobre a eficácia da vitamina E em fazer o cabelo mais brilhante novamente. Vários xampus e condicionadores contêm vitamina E. As pessoas podem lavar seus cabelos com xampu e condicionador fortificados com vitamina E, como fariam com produtos comuns. A vitamina E está presente em vários tipos de alimentos. Estes incluem: folhas verdes, nozes e sementes, óleo vegetal e cereais matinais fortificados. Tomar suplementos de vitamina E pode ser prejudicial à saúde, pois pode interferir com certos medicamentos, incluindo quimioterapias. Os cientistas precisam realizar mais pesquisas para determinar o que exatamente a vitamina E faz pelos cabelos.

Referência Beoy, L.A. ET al. Effects of Tocotrienol Supplementation on Hair Growth in Human Volunteers. Trop Life Sci Res. 2010 Dec; 21(2): 91–99.
Keen, M. A; Hassan, I. Vitamin E in dermatology. Indian Dermatol Online J. 2016 Jul-Aug; 7(4): 311–315.

Benefícios de tomar água com limão

9 de outubro de 2018

A água aromatizada com frutas cítricas, como o limão, pode dar vida a um copo de água, incentivando os bebedores de água relutantes a consumir mais. O corpo precisa de água para sobreviver e beber o suficiente é crucial para manter a saúde ideal. A água garante que o corpo humano esteja adequadamente hidratado. As pessoas ficam hidratadas bebendo líquidos e consumindo alimentos com alto teor de água. A quantidade de água que uma pessoa precisa beber varia de acordo com: idade, sexo, quantidade de atividade física, se está grávida ou amamentando, temperatura e outros fatores ambientais e se uma pessoa tem ou não uma febre ou diarreia ou vômito. Muitas pessoas não bebem água suficiente. De fato, muitas pessoas bebem mais bebidas açucaradas do que a água pura. Algumas pessoas podem achar que um toque de limão melhora o sabor da água, incentivando-os a beber mais. Ao beber água com limão, as pessoas também podem aproveitar os muitos benefícios de saúde que ela oferece.

Adicionando limão à água pode ajudar na digestão. Eles contêm compostos que ajudam a estimular as secreções digestivas no estômago. Além disso, o ácido no suco de limão ajuda a saliva a quebrar os alimentos. Vários estudos mostram uma ligação entre frutas cítricas e um risco reduzido de alguns tipos de câncer. No entanto, mais pesquisas são necessárias. Limões contêm vitamina C e antioxidantes, ambos os quais são ingredientes em muitos produtos comerciais da pele. Quando consumidos com água, os ingredientes naturais do suco de limão podem ajudar a melhorar a aparência do envelhecimento da pele.

Nutricionistas recomendam frequentemente beber um copo de água antes de uma refeição para ajudar a evitar excessos. O ácido cítrico encontrado no suco de limão ajuda a aumentar o metabolismo de uma pessoa, ajudando-a a queimar mais calorias e a armazenar menos gordura. A vitamina C, combinada com os antioxidantes contidos nos cítricos, fornece suporte ao sistema imunológico do corpo e os altos níveis de magnésio e potássio ajudam a sustentar a saúde geral do coração.

De acordo com algumas pesquisas, a vitamina C pode ajudar a baixar as mudanças de açúcar no sangue matutino e pós-refeição. De acordo com algumas pesquisas, as limoninas encontradas em limões podem ajudar a prevenir o acúmulo de bactérias Streptococcus. Streptococcus é um tipo de bactéria responsável por uma variedade de infecções e condições de saúde, incluindo infecções respiratórias e bucais. O limão fornece uma boa fonte de vitamina C. Entre muitos outros benefícios potenciais, a vitamina C atua como um agente anti-inflamatório no corpo. Um estudo de 2014 mostrou que tanto a vitamina C e ácido cítrico ajudaram a quebrar ou impedir a formação de alguns tipos de pedras nos rins.
Referência: https://bit.ly/2Q9adZB

O que comer no pós-treino

3 de outubro de 2018

A atividade física usa muita energia. É difícil para o corpo se recuperar se os níveis de energia não forem repostos dentro de 30 minutos a 40 minutos após o término do treino. Comer até mesmo um lanche pouco depois do exercício pode ajudar a restaurar os níveis de energia. Durante o exercício, os músculos usam glicose armazenada, chamada glicogênio, e os níveis se esgotam. Esportes de endurance (aeróbios), como corrida, usam mais glicogênio do que atividades de resistência, como o levantamento de peso. Outro efeito do exercício é que os músculos desenvolvem pequenas “lesões”. Obter o equilíbrio nutricional correto após o exercício restaura os níveis de energia e reduz a fadiga, ajudando o corpo a reparar os músculos e a fortalecer os exercícios futuros. Proteínas, carboidratos e gorduras saudáveis são essenciais para a recuperação do corpo.

Consumir proteína após o exercício ajuda os músculos a curar e evita a perda de massa magra. Carboidratos são macronutrientes que ajudam o corpo a recarregar e restaurar seu suprimento de combustível. Há pouca informação sobre os efeitos pós-treino das calorias de gordura. Pode ser uma boa ideia limitar a ingestão de gordura após o exercício, mas é improvável que baixos níveis de gordura inibam a recuperação. Segundo pesquisa publicada em 2017, apenas 9g de proteína láctea pode ser suficiente para estimular a síntese proteica nos músculos, auxiliando na recuperação após o exercício. Uma porção de 1 xícara de kefir de baixo teor de gordura contém 9,2 g de proteína de alta qualidade. Resultados de um estudo de 2017 sugeriram que consumir ovos inteiros após o exercício de resistência resultou em mais síntese protéica do que consumir claras de ovos com o mesmo conteúdo de proteína. Os pesquisadores concluíram que os nutrientes na gema ajudaram a estimular os músculos de forma mais eficaz.

Pesquisas da Escola de Medicina da Universidade de Washington sugerem que a suplementação com ácidos graxos ômega-3 ajuda a estimular a síntese de proteínas musculares e aumenta o tamanho das células musculares em adultos saudáveis de meia-idade e jovens. Peixes gordurosos, incluindo salmão e o atum, são ricos em ácidos graxos ômega-3. Outras evidências mostram que o óleo extraído de peixes gordurosos pode ajudar a reduzir a dor muscular após o treinamento de resistência. O consumo de alimentos ricos em carboidratos como tubérculos em geral e frutas pode ser a melhor maneira de reduzir a diminuição da imunidade que pode ocorrer após o exercício. Consumir carboidratos como parte de um lanche pós-treino também ajuda a promover o armazenamento de glicogênio.

Os nutrientes e compostos químicos presentes nos chás de ervas, especialmente a erva-mate, podem ajudar o corpo a processar carboidratos e proteínas de forma eficaz. É essencial beber muita água antes, durante e depois de um treino. Manter-se hidratado garante que o corpo aproveite ao máximo o exercício.

Referência Mitchell, C.J. ET al. Minimal dose of milk protein concentrate to enhance the anabolic signalling response to a single bout of resistance exercise; a randomised controlled trial. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 201714:17.
Smith, G.I. ET al. Omega-3 polyunsaturated fatty acids augment the muscle protein anabolic response to hyperinsulinaemia-hyperaminoacidaemia in healthy young and middle-aged men and women. Clin Sci (Lond). 2011 Sep;121(6):267-78.
Van Vliet, S. ET al. Consumption of whole eggs promotes greater stimulation of postexercise muscle protein synthesis than consumption of isonitrogenous amounts of egg whites in young men. The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 106, Issue 6, 1 December 2017, Pages 1401–1412.

É seguro reaquecer o arroz?

3 de outubro de 2018

Existe uma crença comum de que você nunca deve reaquecer o arroz. No entanto, isso não é verdade. É possível reaquecer o arroz, mas as pessoas devem tomar precauções para garantir que seja seguro comer. O arroz é mais problemático do que outros alimentos que sobram, pois pode conter bactérias chamadas Bacillus cereus, que sobrevivem a alguns processos de cozimento. Esta bactéria é frequentemente a causa de intoxicação alimentar de arroz reaquecido ou cozido. A intoxicação alimentar geralmente causa diarreia e vômito e pode causar complicações graves em pessoas com outros problemas de saúde. Se as pessoas não seguirem as diretrizes de segurança alimentar corretamente, as bactérias podem crescer em restos de arroz e deixar as pessoas doentes. No entanto, manusear os alimentos corretamente pode prevenir doenças. Sempre lave bem as mãos antes de preparar e cozinhar os alimentos. Mantenha os utensílios que tocaram produtos de animais crus separados.

Ao cozinhar o arroz, certifique-se de que ele atinja uma temperatura alta. Sirva arroz imediatamente após o cozimento. Para reduzir ainda mais o crescimento de bactérias, resfriar rapidamente os alimentos: Dividindo os alimentos em recipientes de alimentos rasos e selando-os com uma tampa. Colocar comida quente diretamente na geladeira ou no freezer. Os risotos ou paellas congelarão melhor que o arroz comum. Não deixe o arroz ou qualquer comida quente em repouso por mais de 1 hora. Descarte as sobras da geladeira após 3 a 4 dias. Descarte as sobras do freezer após 3 a 4 meses. Deixe fora quaisquer restos mantidos à temperatura ambiente durante mais de 2 horas. Ao reaquecer o arroz, certifique-se de que esteja bem quente. Referência https://bit.ly/2O9dryQ