Arquivos da categoria: Alimentação

Benefícios da Avelã

4 de julho de 2018

A avelã é uma oleaginosa originária da América do Norte de casca bem sólida e consistência de madeira. Dentro do fruto está a semente que é a parte comestível. Ela é composta de vários nutrientes, entre eles uma porcentagem de Água, 17,4g de Proteínas, 62,6g de Gordura, 7,2g de carboidratos, vitaminas E, B, B1, B2 e B9, A e C; também se destacam os minerais como potássio, cálcio, magnésio, fósforo e manganês, e fornece 682 kcal a cada 100g. Seu alto teor de gorduras insaturadas permite que ela seja destinada, como substância oleaginosa, com propósitos de industrialização e de alimentação. Como a avelã traz em si igualmente a vitamina B9 ou ácido fólico, ela é prescrita para um melhor desempenho da memória, contra a pressão alta e nas anemias carenciais. Ela também é encontrada nas conhecidas barrinhas nutritivas. É capaz de aumentar o perfil nutricional de receitas saudáveis, como as saladas, proporcionando grandes benefícios para quem a consome. Também apresenta flavonoides em sua composição, que são capazes de melhorar a circulação e favorecer à saúde cerebral. A avelã é uma boa fonte de ácido oleico, que pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol ruim, e pode elevar os níveis de colesterol bom, porém, seu alto teor em gorduras a convertem em uma opção bem calórica e, portanto deve ser ingerida com moderação.
Referência: http://www.infoescola.com/frutas/avela/

Alimentação para uma vida Saudável

29 de junho de 2018

Alimentos antioxidantes ajudam a prevenir o aumento de radicais livres, moléculas instáveis de oxigênio que contribuem para o processo de envelhecimento. Os antioxidantes são encontrados em frutas e vegetais coloridos como as frutas vermelhas, tomate, beterraba, cenoura, abóbora e vegetais verdes escuros. Além disso, esses compostos ajudam a combater doenças crônicas como o câncer e doenças cardiovasculares. Para ter os benefícios desses alimentos consuma de 5-9 porções destes por dia. O azeite de oliva extra-virgem é rico em gorduras insaturadas que tem propriedades anti-inflamatórias e podem afetar positivamente a memória, além de reduzirem o colesterol ruim LDL e prevenir doenças cardíacas.
Frutas vermelhas como o morango, cereja, ameixa, mirtilo, framboesa e cranberry são ricos em polifenóis que ajudam a combater o câncer e doenças neurológicas degenerativas. Consumir peixes como o salmão e o atum pelo menos duas vezes por semana aumenta o consumo de ômega-3 que ajuda a diminuir o colesterol e é um excelente neuroprotetor diminuindo o risco de demência. Feijões e ervilhas são ricos em fibras ajudando a diminuir a pressão arterial, melhorando o colesterol, prevenindo a constipação e ajudando na perda de gordura. Além disso, por conterem carboidratos complexos ajudam a regular os níveis de glicose.
Vegetais verdes escuros são ricos em potássio e magnésio excelentes cardioprotetores. Batata doce e cenoura são ricos em vitamina A que ajuda na saúde ocular e protege contra infecções. Castanhas são ricas em gorduras insaturadas, vitamina E e selênio, compostos que ajudam na manutenção do perfil lipídico e na prevenção de doenças cardiovasculares. Alimentos fortificados com vitamina D como os laticínios promovem a manutenção da saúde óssea e podem ajudar a prevenir certos tipos de câncer. Grãos integrais melhoram a saúde intestinal e podem reduzir o risco de câncer, diabetes tipo 2 e doenças cardíacas. Referência: https://wb.md/2yvlVcX

Sua dieta pode lhe Envelhecer?

28 de junho de 2018

Alimentos de baixa qualidade nutricional como gorduras trans causam inflamação e, o envelhecimento é basicamente um estado inflamatório crônico. Por exemplo, comer muito açúcar refinado e carboidratos processados (como massas e pães feitos com farinha branca) pode levar a danos no colágeno da pele, o que provoca uma perda de elasticidade da pele e formação de rugas. Além disso, esses alimentos podem colocar sua saúde em risco. Eles estão relacionados com doenças como as cardiovasculares e diabetes. Outros alimentos, como frutas e vegetais são bons para sua pele. Qualquer coisa que é frito em óleo pode aumentar a inflamação pelo corpo. Especialmente a gordura trans; ela pode aumentar o colesterol “ruim” LDL e diminuir o colesterol “bom” HDL, o que aumenta o risco de doença cardiovascular. Carnes processadas normalmente são ricas em gorduras saturadas e tem nitratos, os quais podem leva a inflamação. O ideal é escolher carnes mais magras, peixes e peito de frango. O consumo moderado de álcool pode ser bom para a sua saúde, mas o excesso pode acelerar o processo de envelhecimento. O consumo moderado é uma bebida por dia para mulheres (como uma taça de vinho ou 1 lata de cerveja) e duas porções para homens. Vegetais, frutas, grãos integrais, laticínios magros e, proteína magra pode ajudar a combater a inflamação. A alface romana é rica em vitaminas A e C, o que atenuam a inflamação. Outros que também ajudam são o brócolis, espinafre, rúcula, escarola e endívias. Os tomates são ricos em licopeno (antioxidantes). Assim como a melancia, grapefruit, goiaba, aspargo e repolho vermelho. O salmão é rico em ômega-3, assim como o atum. E por fim, as lentilhas e feijões são ricos em proteínas, fibras e vitaminas como as do complexo B.

Referência: http://bit.ly/2tr1UhN

Melhores Nutrientes para os Olhos

25 de junho de 2018

A cenoura deve ser o alimento mais conhecido por ajudar a saúde dos olhos, mas outros alimentos e seus nutrientes também são importantes para a saúde desse órgão. As vitaminas C e E, zinco, luteína, zeaxantina e ômega-3 participam da saúde ocular. Eles podem prevenir cataratas, opacidade aumentada da lente dos olhos. Também podem ajudar a combater a causa mais provável de perda da visão com o envelhecimento: a degeneração macular relacionada à idade. Os antioxidantes protegem contra os danos aos olhos da luz do sol, fumaça do cigarro e da poluição do ar.

Os vegetais folhosos verdes como a couve e o espinafre são ricos em luteína e zeaxantina. Eles entram na lente e retina dos olhos e absorvem a luz visível que provoca danos. O grapefruit, morango e couve de Bruxelas são ricos em vitamina C, um poderoso antioxidante. Outras fontes são a papaya, laranja e pimenta verde.

A vitamina C trabalha em conjunto com a vitamina E. Boas fontes dessa vitamina são as castanhas, sementes e óleos vegetais. Ostras contém quase a necessidade diária de zinco, o qual deixa a retina funcionando normalmente. Esse mineral também pode ser encontrado em carnes, ovos, amendoim e grãos integrais. O ômega-3 é um potente anti inflamatório e além de proteger a saúde cerebral e cardíaca também pode proteger os olhos contra a inflamação e ajudar as células a trabalhar melhor. Frutas e vegetais amarelos e alaranjados são ricos em betacaroteno, o qual ajuda na prevenção da cegueira noturna.

Referência: http://www.webmd.com/hea…/nutrition-world-3/foods-eye-health

Cuide da Sua Digestão, Corredor.

22 de junho de 2018

Existe uma regra de ouro entre os corredores: nunca tente nada novo antes ou durante a corrida. Isso é especialmente verdade com corredores com um histórico de desconforto gastrointestinal. Durante as semanas de treinamento é quando o corredor experimenta várias técnicas de reposição alimentar e hidratação. Experimentar os alimentos e o tempo deles é primordial. Aprender o que funciona para cada organismo antes da corrida é essencial. Assim como treinar os músculos, devemos treinar o sistema digestório. Conforme a performance física melhora, esse sistema se torna mais eficiente em manter o sangue mais bem distribuído. O corpo fica mais adaptado a necessidades de mudanças na hidratação.

Estimule o apetite dos idosos

19 de junho de 2018

É importante comer uma variedade de alimentos para manter uma boa saúde, principalmente quando envelhecemos, mas é difícil comer se você não está com fome ou o alimento não parece apetitoso. Conforme envelhecemos precisamos de menos calorias, mas temos maior necessidade nutricional. Portanto, quanto menos você é capaz de comer, mais denso e nutricionalmente rico seu prato deve ser. Isso significa comer mais frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras, limitando o consumo de gordura saturada e carboidratos simples.

Para muitas pessoas, realizar refeições menores, mas frequentes pode ser mais prazerosos do que ter três refeições diárias maiores. Para incrementar a refeição podemos seguir alguns exemplos como se você gostar de torrada com geleia adicione um pouco de pasta de amendoim assim terá mais proteína e gordura insaturada. Ou se você gosta de atum tente colocar tomate ou queijo para ter vitaminas e cálcio extras. Tente combinar alimentos de cores diferentes, como por exemplo, brócolis com pimenta vermelha e macarrão ou, simplesmente salpicando salsinha no seu prato. Comer alimentos de várias cores também garante que você estará consumindo os nutrientes necessários.

Referencia https://wb.md2xGTTL3