Arquivo da tag: envelhecimento precoce

Algumas pessoas envelhecem mais rápido do que outras

16 de setembro de 2015

Um  estudo  recente  sugere  que  adultos  que  parecem  mais  velhos  do  que realmente  são  podem  estar  envelhecendo  em  um  ritmo mais  acelerado.  Um estudo de 38 anos da Nova Zelândia demonstrou a idade biológica, ou seja, o estado  em  que  os  órgãos,  sistema,  imune,  saúde  cardíaca  e  cromossomos variou  de  30  anos  até  60  anos  de  idade.  Para  maioria  dos  adultos  jovens,  a idade biológica  está  sincronizada  com  a  idade  cronológica.  Mas,  a  genética e influências ambientais pode dessincronizar as idades e acelerar ou retardar ou envelhecimento.

Continue lendo

Benefícios da cereja

14 de Abril de 2014

cereja-nutricao-joyce-02

A cereja (Prunus spp) é uma fruta suculenta de cor vermelha originária da Ásia e  rica em nutrientes. Ela compreende mais de 100 espécies sendo as mais conhecidas a cereja doce (Prunus avium) e a cereja amarga (Prunus cerasus). A cereja é rica em frutose e glicose, compostos fenólicos (principalmente a amarga), vitaminas do complexo B, A, C, E e K e, alguns carotenóides, em particular o beta-caroteno e, em menores doses a luteína e a zeaxantina. Contém ainda, cálcio, magnésio, fósforo e potássio.  Continue lendo

Benefícios do açafrão-da-terra (Curcuma Longa) para a saúde

4 de novembro de 2013

curcuma-ou-acafrao-da-terra-blog-nutricao-joyce-beneficios2

O açafrão-da-terra (também conhecido como “falso açafrão”) ou cúrcuma é uma especiaria indiana derivada dos rizomas da planta Curcuma Longa muito utilizada na alimentação e pela medicina Ayurvédica, principalmente nos países asiáticos. São conhecidos aproximadamente mais de 235 compostos da cúrcuma, entre eles os terpenos, diarilpentanóides, fenilpropenos, compostos fenólicos, esteróis e alcalóides. O seu principal componente é a curcumina, responsável pela sua coloração amarelada e por suas funções antiinflamatória, antioxidante e antimicrobiana. Em 100g de cúrcuma são encontradas quantidades quase que ideais de vitamina C, ferro, niacina, potássio e fósforo.

Estudos em animais demonstraram que ela é rapidamente metabolizada, conjugada no fígado e excretada pelas fezes. A sua biodisponibilidade em humanos ainda não é conhecida. Por conta desse rápido clearance os pesquisadores normalmente a associam com outros ativos que melhorem sua biodisponibilidade como a piperina, presente na pimenta do reino. É comum no envelhecimento e em doenças crônicas por conta da sobrecarga mitocondrial um aumento na produção de radicais livres e do estresse oxidativo, além da pobre defesa antioxidante natural.

Continue lendo